Gastos com material escolar poderiam cair pela metade se não fosse tributação Dr. Diogo Vilela Berbel;

Mesmo tendo abatimento no Imposto de Renda, os gastos com educação pesam no orçamento, especialmente no início do ano, quando é preciso pagar matrícula e ainda comprar o material escolar. Vale lembrar que se não fossem os impostos, o valor da lista de material escolar cairia quase que pela metade.

Em pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), materiais como a caneta, tem 47,49% de impostos e a régua com 44,65%. O levantamento considera a incidência tributária em outros itens da lista escolar, como por exemplo, a cola (42,71%), o estojo (40,33%), a lancheira, (39,74%), o fichário (39,38%), o papel sulfite (37,77%), a agenda (43,19%), e o caderno (34,99%), todos esses encargos são embutidos nos preços dos produtos apenas para pagar os tributos federais, estaduais e municipais.

O advogado tributarista Diogo Berbel comenta a situação.

https://www.paiquere.com.br/wp-content/uploads/2019/01/diogo-01.mp3

A pesquisa, mesmo sendo um mecanismo antigo, é ainda o mais funcional na hora da compra, com possibilidade de conseguir um preço menor nos materiais escolares.

fonte

Londrina / PR
Curitiba / PR
Brasília / DF
São Paulo / SP
Rio de Janeiro / RJ